Olá, meu nome é Marcelo Santa Fé, proprietário da Masate e hoje vou abordar um tema que todos os dias alguém pergunta através das nossas redes sociais: Posso utilizar o meu ouro para criar uma joia exclusiva?

Se você também se interessa por esse assunto e deseja saber se durante nosso processo de criação de novas peças utilizamos o ouro do cliente para derreter e transformar em uma nova joia é só conferir esse post até o final.

Vamos lá?!

Usar o ouro do cliente, pode?

Resumindo a ópera: Não! Calma, eu explico…

Se um cliente me entregar uma corrente, um anel e uma pulseira para serem derretidos e transformados em uma nova joia, eu não saberei o que está sendo misturado nessa liga que estou derretendo.

Em uma corrente, por exemplo, cada elo tem um ponto de solda para que ela possa fechar. E embora seja solda de ouro, este é de baixo teor para conseguir soldar sem derreter toda peça.

Em um anel também irá acontecer o mesmo: grande parte dos anéis, alianças terão soldas para fechá-las.

Além disso, em peças (anéis, pulseiras, correntes) ocas utiliza-se o cobre para conseguir dar o formato da peça, depois ele é retirado através de técnicas específicas.

Porém não é sempre que se consegue garantir que todo o cobre foi retirado. Ou seja, você apenas conseguirá ver se esse material foi totalmente removido se cortar a joia ou derretê-la.

Devido ao nosso histórico de joalheria de alto padrão, nós não trabalhamos com prata, latão ou qualquer outro tipo de semijoia… Todas as nossas peças são criadas apenas com ouro 18 quilates.

Por isso quando nos oferecem joias para serem transformadas em outras, não aceitamos. Afinal de contas, ao derreter essas joias o teor de ouro vai baixar para 16k – por exemplo –  e não podemos arriscar que uma de nossas criações seja identificada com ouro de baixo teor.

É o nome da nossa empresa e o meu nome que está sendo citado, logo não posso oferecer ao cliente um ouro com teor inferior.

Outro fator que me faz não querer utilizar o ouro do cliente em nossas criações está no fato de que o ouro possui diferentes tons…

Diferentes tons do ouro

Você já deve ter reparado em joias de ouro com tonalidades diferentes, certo?

Existem joias com o tom de ouro mais claro, quase champanhe, outras em tons de um ouro mais escuro, quase um amarelo queimado.

Você também já deve ter se deparado com um ouro mais avermelhado de seus avós, ele é um ouro 18 quilates, por exemplo, porém a liga tem maior quantidade de cobre.

Essas alterações de cor existem devido ao processo de produção desse ouro. A forma ideal é pegar o ouro 24 quilates e usar a liga adequada para cada tipo de peça.

No entanto, não existe uma única forma de fazer uma liga de ouro 18 quilates.

Essa liga pode ser feita como antigamente: com prata e cobre ou utilizando ligas profissionais, esta última é a forma como criamos nossas ligas. Prezamos sempre pela melhor liga disponível no mercado internacional.

A liga para cada tipo de peça

A liga a ser utilizada deve ser baseada no tipo de peça que irei produzir, se for uma pulseira ou aliança, tenho que usar uma liga mais forte, que deixe mais duro o ouro, porque vai riscar e amassar menos.

Então quando se usa a liga correta para cada peça são vários os benefícios que buscamos lhe oferecer, como um produto de maior qualidade e durabilidade, por exemplo.

Já se for fazer um anel todo cravejado de diamantes, terei que usar uma liga um pouco mais macia. Assim a liga a ser usada dependerá da peça e do resultado desejado.

Então sempre que algum cliente nos oferece seu próprio ouro, o que fazemos é avaliar a peça com carinho e a utilizamos com uma entrada, abatendo no valor da joia que se quer.

Esse ouro será purificado e retornará para nós como ouro 24 quilates. Aí sim, nós iremos utilizar uma liga adequada para criar a nova peça.

Espero ter sanado todas as duvida de vocês sobre utilizar ou não o ouro do cliente. Todavia, se restar alguma dúvida você pode utilizar o campo de comentários logo abaixo, dentro de poucas horas eu mesmo irei lhe responder!

Confira:

Deixe uma resposta